Ufop monitora Covid em locais de origem de alunos para definir volta às aulas e vê alta em 19 de 20 cidades mineiras


Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus analisa dados epidemiológicos de prefeituras de Minas Gerais desde julho. Ufop monitora Covid em locais de origem de alunos para definir volta às aulas
Mylena Gonçalves/Ufop
Último levantamento feito pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, criado pela Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), aponta que 19 das 20 cidades mineiras monitoradas apresentaram tendência de aumento no número de casos da doença. Apenas Itabirito, na Região Central de Minas Gerais, se manteve estável no dia 20 de novembro em relação há 14 dias atrás.
O monitoramento, iniciado no dia 23 de julho, acompanha a situação dos municípios de origem da maioria dos alunos da universidade. A ação pretende ajudar a definir requisitos para o retorno das aulas presenciais. No momento, elas são ministradas on-line.
Além disso, a universidade acaba assumindo um papel de interpretar os dados que, muitas vezes, prefeituras de pequenas cidades não têm estrutura para fazer.
“Como alguns municípios de pequeno porte não tem estrutura, nós começamos a fazer este planejamento. Fazemos a análise de transmissão, taxa de letalidade e assim ajudamos as cidades a terem informação para tomar medidas de precaução na pandemia”, disse o professor da Escola de Medicina da Ufop e integrante do comitê, Allan Calsavara.
Para ele, a alta nos indicadores de avanço da Covid-19 é volátil, podendo mudar em poucos dias. Porém, ela aponta uma saturação das pessoas em manter o isolamento.
“São dados variáveis, mas mostram um certo relaxamento. A pandemia não acabou. O vírus ainda circula e só teremos mesmo uma segurança plena com a chegada de uma vacina”, disse o professor.
Veja quais são as cidades monitoradas:
Barão de Cocais
Belo Horizonte
Betim
Congonhas
Conselheiro Lafaiete
Contagem
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Ipatinga
Itabira
Itabirito
João Monlevade
Mariana
Ouro Branco
Ouro Preto
Ponte Nova
Santa Bárbara
Sete Lagoas
Timóteo
Dados da Ufop mostram tendência de aumento de casos de Covid-19 em 19 das 20 cidades pesquisadas
Ufop/Divulgação
Governo não vê sinais de 2ª onda
O secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, negou que o estado esteja se aproximando de uma segunda onda da Covid-19, fenômeno que é observado, por exemplo, em países da Europa. No estado, a possibilidade de uma retomada de patamares elevados da doença preocupa especialistas.
“É importante nós lembrarmos que estamos vindo de um feriado prolongado, nos outros feriados nós notamos aumentos, dez, 15 dias depois. Estamos vindo também de um momento de eleição. E não tem nenhuma evidência no estado, neste momento, que nós estejamos passando ou caminhando para uma segunda onda”, afirmou Amaral.
De acordo com boletim divulgado neste sábado (21) pela SES, o número de casos confirmados de coronavírus chega a 395.534 em Minas Gerais. Em relação à véspera, foram 2.424 novas confirmações. Já as mortes atingiram 9.732 no estado – 44 a mais em 24 horas.
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me
YOUTUBE
Leitores On Line